Cerro San Cristóbal e Patio Bellavista

Cerro San Cristóbal e Patio Bellavista

Post 3 de 7

Caso não tenha lido os dois primeiros posts com dicas da viagem, é só clicar aqui para saber como foi a chegada, e aqui para conferir o câmbio e lugares que descobrimos caminhando pela cidade.

Dia 25, sábado (nosso segundo dia em Santiago), não tenho muito o que contar. A Lira começou a ficar doente dia 24 (gripe, garganta, essas coisas), e acordou “daquele jeito” no sábado. Como tinha que fazer alguns post’s, entregar alguns trabalhos, e realmente fazer várias coisas de escritório, resolvemos ficar no ap. Lira começou a tomar remédio, e não saímos do apartamento para nada. Aproveitei para fazer um vlog de “tour pelo apartamento”, e passar uma dica muito legal de um aplicativo conversos de moeda que uso em viagens para o exterior, pode conferir esse vídeo clicando aqui!

🎁 Quer ganhar R$100,00 de desconto no aplicativo Airbnb?? É só inscrever-se clicando aqui!

Mas aproveitei para mostrar para vocês o apartamento, e mostrar um pouco dos bastidores do meu trabalho que logo estará disponível em vlog no YouTube, e aqui também!

Mas vamos então “direto” para o dia 26, domingo, quando a Lira acordou melhor e resolvemos ir ao famoso Cerro San Cristóbal.

Nosso dia começou nos encaminhando para o cerro, mas programamos uma passada no Mercado Central antes.

O Mercado Central, ou Central Market, é famoso em Santiago. É um mercado de peixe com vários restaurantes. Também possui souvenires e algumas empresas de turismo, mas costuma ser mais frequentado por moradores. Não tive boas referências do lugar, e realmente achei o ambiente bem caótico… mas achei importante passar para dar um visto ✔ no local.

Mal entramos e os funcionários dos restaurantes já começaram a nos abordar, um atrás do outro. Estava tentando gravar vlog, e a missão tornou-se quase impossível. Demos uma olhada no local e saímos quase correndo! 😅

Continuamos então nossa caminha em direção ao Cerro San Cristóbal.

O Cerro San Cristóbal é o segundo maior ponto de Santiago. Você pode chegar ao topo fazendo uma caminhada, de bike, ou subir com o funicular (que na verdade estava inativo na época que fomos, voltará a funcionar apenas em janeiro), ônibus ou teleférico.

Optamos por ônibus, a subida custou 975 pesos por pessoa, pouco menos de R$ 5,00.

Na verdade preciso fazer um “parenteses” aqui. Houve uma confusão na comunicação na hora da compra por conta de meu espanhol bem meia boca, hehe, achei que estava comprando subida de ônibus e descida de teleférico, mas comprei na verdade subida e descida de ônibus (1950 pesos). Porém… rolou mais uma “trapalhada turística”… mas conto no decorrer no post 😜

Voltando a nossa subida… subimos de ônibus. A subida levou quase 15 minutos, e a vista foi de tirar o folego, a cada curva um suspiro.

O ônibus já te deixa bem lá no alto, ainda é preciso subir alguns lances do cerro, mas nada de caminhos sem graça ou cansativos… o restante da subida é tranquila, e cheia de cantinhos encantadores, incluindo quiosques variados, loja de souvenirs e o ponto mais alto do teleférico.

Alguns minutos subindo, curtindo cada pedacinho da subida, tirando fotos, fazendo vídeo conferência com a família para mostrar melhor do que apenas em fotos ou vlog (sim, fiz uma vídeo conferência via Whatsapp lá no alto, com uma qualidade impressionante graças ao chip da EasySim4uU, já falei sobre ele nesse post aqui). Continuamos subindo até chegar ao topo! 880 metros de altitude com a presença da imagem da Virgen de la Inmaculada Concepción. Foi nesse local também que o papa João Paulo II em 1987, na sua única visita ao Chile, celebrou uma missa. O lugar é MA-RA-VI-LHO-SO!!

Vamos então a “trapalhada turística” 😅: Estávamos “de boas” passeando, quando pensei em olhar nossos ticket’s da volta. Olhei as “”letras miúdas” com mais atenção, e ao final li a seguinte frase: “19:45 último descenso Bus desde cumbre”… eram 20 horas! Resumo… percebi que realmente havia comprado a descida de ônibus, e já havíamos perdido o último do dia 😅.

Mas com isso, fizemos o que queríamos fazer a princípio, descer de teleférico!

Quando você vai descer com o teleférico, ele pode parar em vários pontos, você escolhe a parada, e os valores variam de acordo com o ponto que você quer descer, sua idade, e o dia da semana. Pedi ao atendente para me vender o que parasse o mais próximo possível do La Chascona (uma das casas museu de Pablo Neruda), pois era a melhor referência que tinha da região que precisaríamos descer. Porém, descobri depois, o teleférico tem apenas um “final”, e é praticamente do outro lado do morro… MUITO longe! As outras paradas são para o caso do zoológico por exemplo.

Da uma olhadinha no mapa…

Nossa descida no domingo custou 2290 pesos (aproximadamente R$ 11,45) e valeu muuuito a pena! O sol estava se pondo e tivemos uma vista privilegiada por alguns minutos!! Lindo demais! Vocês poderão conferir no vlog 😊💖 quando estiver disponível no YouTube, colocarei aqui no final desse post!

Como estávamos muito longe do centro, e já estávamos um pouco cansadas, solicitamos nosso primeiro Uber da viagem para irmos até o Patio Bellavista. Estava louca para ir a esse “shopping aberto”. Nas minhas pesquisas ele parecia um local super divertido, e sem dúvida, mesmo cansadas, valeu super a pena! O Uber custou 1250 pesos, aproximadamente R$ 6,25.

Escureceu a caminho do Patio Bellavista. Como já disse nos post’s anteriores, em Santiago escurece enter 20 e 21 horas (pelo menos na época que fomos) e a as pessoas andam nas ruas até bem tarde!

O Patio Bellavista é um local repleto de restaurantes para todos os gostos, e várias lojinhas de souvenires. O horário de funcionamento varia de acordo com o dia da semana, mas os restaurantes fecham no mínimo às 2 da manhã (inclusive no domingo, como foi o nosso caso).

Olhamos algumas lojinhas e escolhemos um restaurante. Nossa escolha foi o Open Box. Pedimos uma pizza e duas taças de vinho. O sabor e o “estilo” da pizza vocês conferem no vlog assim que disponibiliza-lo aqui 😉. O jantar custou 15320 pesos, já com os 10% de propina (já contei que gorjeta tem o nome de “propina” no Chile?), o equivalente a mais ou menos R$ 76,60 (no caso, para duas pessoas), barato né?!

Após jantarmos as lojinhas já tinham fechado. Fecharam às 23 horas, elas não ficam abertas tanto tempo como os restaurantes.

Apesar de não estarmos muuuito longe do nosso apartamento, por já ser bem tarde, pedimos um Uber que custou 1500 pesos (aproximadamente R$ 7,50), para voltar para o ap!

Uow… nosso domingo foi realmente agitado! Não tinha percebido antes de escrever esse post gigante! 😅

E para ver tudo isso acontecendo… só dar play…

Em seguida visitamos mais um cerro deslumbrante… o Cerro Santa Lucia! Clique aqui e continue comigo nessa viagem!

E não deixe de me acompanhar pelo Instagram para ficar por dentro de todas as dicas e fotos top’s que faço com muito carinho 😘

Beijos da Cah!

CRÉDITOS

 Essa viagem faz parte do projeto #ViagemSemDestino. Ela relata experiências reais de uma viagem econômica. Todo o conteúdo, incluindo vídeos do YouTube foram produzidos pela equipe Camilla Guerra, com o suporte da empresa Pocket Agency.

5 thoughts on “Cerro San Cristóbal e Patio Bellavista

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *